terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Para que a escrita nos salve


Porque escrever está ligado a caráter, até. Não me parece possível que um babaca completo seja um escritor pois há qualquer coisa de digno na escrita. A afirmação é deveras perigosa porque não são poucos os escritores que foram estranhos, esquisitos, fracassados, que deram provas de irremediável falta de caráter. E talvez a ambiguidade resida na própria escrita pois não me parece tampouco que a escrita se eleve a esse grau olímpico. A escrita é, por natureza, marginalizada (o simbolismo foi e sempre será o calcanhar de Aquiles da literatura).


A falta de caráter é uma questão apenas cultural. 
A falta de caráter é apenas cultural?

Ser estranho, esquisito e fracassado pode ser uma questão de prisma. O eterno “segundo quem?”. Seja como for, que se cultive a escrita. As pessoas me parecem melhores quando escrevem.

6 comentários:

Elaine disse...

Gostei especialmente de "as pessoas me parecem melhores quando escrevem".
Ou porque ela tem o dom da escrita, a despeito do caráter, ou porque ela tem o dom de fingir, a despeito do caráter. Li isso aí! O_O
Abraço, Dai.

Frau Forster disse...

Gostei do texto. E conheci pessoas terríveis que escreviam (escrevem na verdade) muito bem - é preciso ter cuidado mesmo :)

Mil beijos

M.M. disse...

Buk dizia que, além de escrever para não enlouquecer, escrevia para tem uma função e que, sem isso, cairia doente e morreria. Para ele, a escrita era uma parte do corpo, tão vital quanto qualquer outra.

Ser normal, seja lá o que isso significa é bom para quem? Para a socidade ou para quem vive enlatado para se adequar?
O conceito de certo e errado se relativiza com mudanças de perspectivas e quebras de paradigma e a leitura nos proporciona isso, justamente por não ser fruto de apenas um tipo de pessoa.

Beijo, Dai e obrigada pela lembrança!

Avoada disse...

Acho que a dignidade de escrever reside no esforço, no empenho que é escrever. Não é obra pra qualquer um e se este um se dedica a colocar sua mente no papel, está ali a dignidade de dividir com alguém (mesmo que às vezes seja somente com o papel) um pedaço da sua cabeça.

Alline disse...

Eu me sinto melhor quando escrevo. Não sei se me elevo, fico mais feliz ao menos.

Saudades, Dai!!!

MOISÉS POETA disse...

Aos que dizem que escrevem para fugir da loucura; eu digo: -talvez escrever seja um ato de loucura...