quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Mulher-bomba.

    Ideias borbulhando na cabeça. Eu já sou subversiva, com ideias na cabeça viro mulher-bomba.
    Aliás, adoro a palavra subversiva, é sonora, suculenta. Adoro a sonoridade das palavras. Por exemplo, a palavra COPO me seduz, primeiro o CÓ e depois o PÔ explodindo nos lábios, uma delícia. Mas meu interesse agora são as ideias e não a Fonética, deixemos de lado qualquer tentativa de enjaular o som.
    Voltando ao mundo das ideias (não o de Platão, porque já estou farta dos gregos) e sim o meu mundo das ideias, que está mais para o Fantástico Mundo de Bob, do que para o do senhorzinho do mito do Batman, digo, da caverna.
    Então, hoje estava eu a conversar com o meu açucarado amigo Ivan - que, inclusive, tem mais referência o citando do que muito acadêmico por aí -, e me veio muitas ideiazinhas interessantes na cabeça, e ainda para ajudar, estou aqui lendo um livro que se intitula O gozo criador.
    Sugestivo não é, senhoras e senhores? Mas o gozo é o criador, que tem em si a qualidade intrínseca do ‘prazer ao inventar’, é claro que o Perez, autor do livro citado, vai de Freud à Lorca, mas quero ficar aqui apenas com a ideia do prazer ao se criar algo.    
    Pois então, estou com aquela vontade absurda de entrelaçar minhas pernas mentalmente com outras pernas. Não, o que tenho em mente não é um vuco-vuco virtual, e sim, a vontade de entrelaçar as pernas das minhas ideias com outras pernas-ideias para ver o que dá. Para ver o que se nasce disso.
    Grandes expectativas.
    Sempre tive como pilares essenciais da minha vida a literatura e a música, depois o cinema e a escrita. E mais tarde, o vinho. Se a ordem tivesse se invertido, vai saber o que teria ocorrido. Mas o fato é que todos esses elementos agem de fora para dentro, e em poucos segundos viram um mão dupla na qual ao mesmo tempo em que se assiste, você é assistido. Como diria meu bem-humorado Nietzsche “Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha pra você" e para mim, esse abismo é qualquer coisa na qual se possa se perder. Toda arte é.
    Já fui muito tempo olhada pelo abismo.

    Neste momento, virei, o encarei (olhando bem fundo em seus olhos profundos) e lancei:
- Tá olhando o que?
    Primeiro ele se assustou, mas depois sorriu – sabia que era mais uma para alargar suas profundezas.
 
    Pronta para gozar. Da experiência criadora, obviamente.

15 comentários:

Maylah disse...

Gostei, muito sugestivo e interessante.
Prontos pra gozar? - experiência e criar são erotismos, kakaka.

Maya disse...

Maylah,

Que bom! Agora que abriu o Baú, volte sempre pra fuçar, tá?

Os gregos que bem sabiam disso, né? Um viva aos bacanais!

rsrs

bjo bjo

Ivan disse...

Boca,

Você anda aprontando bonito, hein? Você é um atentado nada terrorista nessa blogosfera, mas que explode, ahh, explode.

Maravilha de texto.

Beijocas.

Ivan

Maya disse...

Ivan,

Me senti a própria granada...kkkk

Que bom que gostou! Adoro quando vc passeia por aqui.

beijinho

Menina Misteriosa disse...

Maya,
Vim te conhecer através do Ivan e da Luna e já me identifiquei de cara.
Primeiro, porque adoro a palavra subversiva e tudo o que ela significa... depois, pelos gostos que temos em comum... livros, escrita, vinho, cinema, música... estejam em que ordem estiverem!
E quanto à explosões, eu amo. Costumo dizer que, sem emoção, a vida me dá sono!
Gostei muito daqui e já estou te linkando!
Um beijo

http://meninamisteriosa.wordpress.com/
http://www.aceuabertodaboca.blogspot.com/

Luna Sanchez disse...

Gozo é explosão, libertação. Eu também gosto de explodir, de me libertar, de gozar assim, de verdade, e com toda a intensidade de que sou capaz.

Pensando em palavras gostosas, lembrei de "pêssego", que tem um som sensual, mas inocente, e de "soslaio", que me leva a pensar em malícia.

Sim, somos loucas, graças a Deus!

Excelente post, Maya. Parabéns!

Beijos, vários (pode copiar. ;))

ℓυηα

Maya disse...

Menina,

Esse dois sim, formam uma dupla explosiva,né?! rs

Eu costumo brincar sempre: não dá para se confiar em alguém que não goste de vinho..kkk

Ainda bem que a vida é assim, as vezes emoções ruins, as vezes boas, mas pelo menos a gente vê que ela está prosseguindo, para onde não sabemos...;)

Volte sempre!

beijo

Maya disse...

Luna,

Não consigo separar a palavra da fruta, então já penso logo na calda..e daí fica docinho docinho.

Fiquei rindo quando você falou do 'soslaio' porque pra mim lembra nome de empregado-mordomo: "Soslaio, venha já aqui"...rs

Sim, somos (ha!)

bjo bjo

***MissUniversoPróprio*** disse...

Seja bem vinda ao Céu, viu, moça?

Bacana seu espaço...estou seguindo! =*

Nara disse...

Oi Daaaaai!

Mas eu gostei de te ler *-* Como a Luna escolheu bem \o/

Sabe que as vezes eu também me sinto uma mulher-bomba? As frases vão se formando na minha cabecinha e eu fico com uma vontade looooooooouca de sair por aí escrevendo!

Nem sempre dá certo XD

Beijo, flor!
Bem vinda!

Maya disse...

Miss,

Brigadinha, viu? Se eu ficar mais a vontade do que isso terei que pedir pra colocar um sofá no Céu só pra eu poder me esparramar..rs

Que bom que gostou, agora sou eu que digo: sinta-se à vontade!

bjo

Maya disse...

Nara,

Sabe que essa coisa de explodir tem seu lado criativo, mas também estive pensando que dá até pra fazer aqueles clichezões tipo: Não venha que eu explodo!

rs


bjo

***MissUniversoPróprio*** disse...

Obrigada, flor. No Céu não tem sofá, mas tem nuvem fofinha, pode escolher a sua e se esparramar.

=*

:)

Luna Sanchez disse...

Ei, Dona Maya : quero post novo!

Beijinho.

ℓυηα

Dai disse...

ô Luna, foi em homenagem a você a postagem!

bjo